Bem-Aventurado o Varão Que Anda na Retidão

Bem-aventurado o varão que anda na retidão, soneto evangélico de José Guimarães

Bem aventurado o varão que não anda na retidão

Bem-aventurado o varão que só anda na retidão
Que não se perde na luxúria, no meio dos ímpios
Que dedica sua vida à humanidade e à servidão
E não se desvia de seus traçados caminhos

Porém, se medita nas Leis Divinas pedindo perdão
Dia e noite refletindo em oração com fervores ínvios
Fique consciente que apodrecerá como o carvão
Tampouco destruirá com vícios os seus descaminhos

Tomara que ele obtenha tudo o que deseja
Para mostrar aos pecadores o caminho da salvação
Que tenha boa saúde, paz, tudo o que almeja

Que tenha grandeza sempre e boa família
Uma esposa honesta que sempre o auxilia
Nas dificuldades e nos momentos de aflição

Soneto: Bem Aventurado o Varão que anda na retidão
Autor: José Guimarães

Leia também o soneto A Borboleta Ferida, no website Slideshare.

Image: photostock / FreeDigitalPhotos.net

Thumbnail Screenshots by Thumbshots

Anúncios

2 comentários sobre “Bem-Aventurado o Varão Que Anda na Retidão

  1. Parabéns!
    O salmo 1 define muito bem o que um homem precisa para ser feliz!
    É interessante que ele começa dizendo o que o homem não deve fazer, se quiser ser bem aventurado.
    Só depois ele dá a receita do sucesso: Meditar na lei do Senhor dia e noite.
    Ser amigo do seu Senhor e andar em seus caminhos.
    Sua poesia traduz poeticamente o salmo 1. Que Deus o abençoe!

    Curtir

Escreva um comentário sobre este artigo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s